Empresas investem mais em redes sociais

Uma boa notícia para os profissionais de marketing que ressaltam a importância do investimento em redes sociais nas empresas e acham que estavam pregando no deserto. Uma pesquisa divulgada pela Ancham (Câmara Americana de Comercio Brasil – Estados Unidos), mostra que 65% das organizações afirmam que devem aumentar ações e verbas de marketing destinadas a esse tipo de ferramenta no próximo ano.

Tudo isso por que estão percebendo que é real o crescimento do uso de mídias sociais e a popularização da internet pelo Brasil. Mesmo assim, 47% dos pesquisados disseram que só 5% de seu orçamento de marketing é destinado às redes sociais. Do grupo, 3% investem, entretanto, 40% da verba na web.

O Facebook é a rede preferida, com 76% de citações na pesquisa, mas Twitter (56%), Google+ (32%), Foursquare (10%) e Orkut (8%) também foram lembrados.

Em todas estas redes, o objetivo principal é relacionamento com o cliente (74%), mas as ferramentas também são utilizadas para reforço de marca (63%); promoção e divulgação de produtos ou serviços (53%); monitoramento de marca (46%); e e-commerce (18%). Na pesquisa, 78% das empresas consultadas possuem perfis oficiais em pelo menos uma rede e 14% ainda pretendem fazer no próximo ano.

Os ‘Nostradamus’ do Marketing Social

Como o marketing social pode construir um exército de clientes fiéis para o seu negócio

Em 1976, muito antes das redes sociais, da Internet e dos computadores nas casas, três caras inteligentes chamados John Short, Edryn Williams and Bruce Christie teorizaram o impacto da presença social e da forma como nos relacionaríamos uns com os outros… Essa filosofia é uma perspectiva importante para considerar quando estiver conversando com seu público através de seus esforços de marketing, especialmente porque estamos todos agora socialmente conectados também na Internet.

Simplificando, a Teoria da Presença Social, é a capacidade de uso não-pessoal de comunicação (marketing) para criar e promover um relacionamento, algo assim como quando duas pessoas (o representante da empresa e o cliente) em uma loja, juntos conversando e forjando um relacionamento com o outro. A conversa é guiada por perguntas de seus clientes, reações e expressões. Quanto maior o nível de presença social, mais confiança e profundidade da compreensão cada parte tem um com o outro. E isso se traduz em clientes fiéis.

E se você pudesse ter a mesma interação pessoal ‘face-a-face’ – como a que ocorre em uma loja todos os dias – e canalizar o mesmo nível de confiança e simpatia para centenas, milhares e até dezenas de milhares de pessoas nas redes sociais?

Blog – Importância para o relacionamento com o cliente

Pode-se afirmar que hoje a internet é uma das mídias mais poderosas para se promover uma marca, serviço ou produto. Para muitos, o meio digital é um convite para investir em um novo empreendimento. A utilização do meio online por empresas caracteriza um perfil inovador e um relacionamento mais próximo ao cliente.

Uma ferramenta muito importante para a comunicação digital de uma empresa é o blog corporativo. Estima-se que futuramente os blogs serão tão comuns quanto propagandas e banners para a divulgação e venda.

O blog é um excelente meio de relacionamento com o cliente, pois nele a empresa pode informar sobre novidades relacionadas à marca ou ao cenário do mercado e o cliente pode interagir fazendo comentários e colocando suas dúvidas. Assim a política de transparência é adotada, o que proporciona maior credibilidade à empresa.

A criação de um blog corporativo não pode ser tratada como apropriada para qualquer empresa. Não há distinção quanto ao porte da companhia, mas há diferença quanto à cultura da empresa. Uma instituição de controle, por exemplo, não está disposta a ouvir reclamações ou conhecer o ponto de vista de seus clientes. Por isso, antes de iniciar atividades na blogosfera é necessário conhecer o real perfil da empresa em questão, além de definir o objetivo com a ação.

Um blog pede dedicação e planejamento. É preciso contar com uma equipe de blogueiros que o atualizem periodicamente e procurem responder comentários de leitores com agilidade. O foco dos assuntos postados deve ser relacionado ao nicho atendido, mas sendo sempre informativo, interessante e tendendo à informalidade, afinal, o usuário quer se sentir próximo da empresa com quem se comunica.

Redigir a respeito dos produtos da empresa deve estar incluído nos assuntos tratados, mas não deve ser o único foco do blog se a intenção for de atingir mais usuários interessados em um determinado segmento. Se o blog trata apenas sobre a Microsoft, por exemplo, o conteúdo postado nele atrairá apenas usuários que tenham produtos da marca e excluirá os que ainda não a conhecem.

Uma das empresas brasileiras destacadas nesse segmento é a Construtora e Incorporadora Tecnisa. A empresa usa seu blog como extensão de seu slogan: “mais construtora por m²”. E trata sobre assuntos como construção, processo de compra de imóveis, temas da gestão empresarial e até mesmo sobre paisagismo. O blog da Tecnisa trouxe para a empresa resultados como visibilidade e modernização da marca, relacionamento com o cliente e parceiros de negócios, avanço da política de transparência empresarial e governança corporativa.

Lembre-se: antes de criar o blog de sua empresa, pesquise a respeito de seu mercado de atuação e pense na melhor maneira de tratar assuntos da área e abordar usuários. Tenha ao menos uma pessoa responsável pelo blog – o tamanho da equipe varia de acordo com o tamanho da companhia – e certifique-se de que o trabalho será tratado com a seriedade que seu objetivo de ação pede, pois benefícios e conseqüências ruins podem ter o mesmo peso se o blog não for cuidado devidamente.