Insatisfeito com site da sua empresa?

Segundo Jaime Jimenez, diretor de marketing da BaseKit – a agência inglesa que encomendou a pesquisa, em um universo de 500 empresas consultadas 84% dos empreendedores estão insatisfeitos com site da empresa.

A pesquisa, que ouviu 500 donos de empresas e foi conduzida pela Opinium Research no mês de abril, também identificou que mais de 50% dos empreendedores afirmam ter dificuldades para acompanhar as evoluções tecnológicas. O principal vilão dos empresários diz respeito à adaptação de conteúdos para e-commerce, celulares e tablets.

“Apesar do cenário atual positivo na economia brasileira, que tem colaborado para que empresas possam incorporar novas tecnologias aos seus websites, pela nossa experiência tudo indica que a maioria das PMEs no Brasil esteja seguindo esta mesma tendência”, diz Jimenez, que conta com 11 mil clientes ativo por aqui.

Para auxiliar o dono de empresa brasileiro a montar um site mais eficaz, o executivo preparou uma lista com cinco dicas. Confira.

Layout e conteúdo atraentes
Com o volume de informações disponibilizadas diariamente na internet, usuários passam cada vez menos tempo em uma mesma página. Portanto, para montar um “site campeão”, a regra, afirma o especialista, é priorizar o layout clean e atraente. “Lembre-se de que a linguagem da internet é diferenciada e tente ser conciso, dando prioridade para as informações principais na sua página inicial. Sites poluídos, com excesso de informações, são geralmente abandonados por usuários em uma fração de segundos”, destaca.

Foco no usuário
Quando se trata de criação de websites, a experiência do usuário deve vir em primeiro lugar. É muito importante que o site tenha imagens leves, que as páginas sejam carregadas rapidamente em qualquer dispositivo e que o endereço apareça em buscadores como o Google, pois tudo isso melhora a experiência do usuário. “Sites em Flash, por exemplo, não são compatíveis com dispositivos móveis, monitorados por sites de busca e demoram muito para carregar. Portanto, a melhor solução é desenvolver o seu site em HTML5.”

Navegação intuitiva
O endereço virtual da empresa deve seguir a tônica da intuição. Em outras palavras, a página deve ser organizada, apresentando as informações de maneira lógica para que o usuário possa navegar no site com facilidade.

Atualização constante
Segundo Jaime Jimenez, da BaseKit, é importante atualizar a página constantemente. “Um site com informações desatualizadas transmite uma imagem de abandono, o que não é positivo para a reputação da sua empresa”, explica.

Integração com redes sociais e Google Maps
Para Jimenez, hoje em dia, consumidores esperam que qualquer pequena empresa esteja presente em redes sociais como o Facebook e o Twitter. “Alguns clientes até preferem utilizar estas plataformas para entrar em contato com a empresa”, afirma. Também é importante ter um mapa no site, destaca o especialista, para que os clientes possam chegar às lojas ou escritório facilmente.

Por RENATO JAKITAS, ESTADÃO PME

Os ‘Nostradamus’ do Marketing Social

Como o marketing social pode construir um exército de clientes fiéis para o seu negócio

Em 1976, muito antes das redes sociais, da Internet e dos computadores nas casas, três caras inteligentes chamados John Short, Edryn Williams and Bruce Christie teorizaram o impacto da presença social e da forma como nos relacionaríamos uns com os outros… Essa filosofia é uma perspectiva importante para considerar quando estiver conversando com seu público através de seus esforços de marketing, especialmente porque estamos todos agora socialmente conectados também na Internet.

Simplificando, a Teoria da Presença Social, é a capacidade de uso não-pessoal de comunicação (marketing) para criar e promover um relacionamento, algo assim como quando duas pessoas (o representante da empresa e o cliente) em uma loja, juntos conversando e forjando um relacionamento com o outro. A conversa é guiada por perguntas de seus clientes, reações e expressões. Quanto maior o nível de presença social, mais confiança e profundidade da compreensão cada parte tem um com o outro. E isso se traduz em clientes fiéis.

E se você pudesse ter a mesma interação pessoal ‘face-a-face’ – como a que ocorre em uma loja todos os dias – e canalizar o mesmo nível de confiança e simpatia para centenas, milhares e até dezenas de milhares de pessoas nas redes sociais?

Blog – Importância para o relacionamento com o cliente

Pode-se afirmar que hoje a internet é uma das mídias mais poderosas para se promover uma marca, serviço ou produto. Para muitos, o meio digital é um convite para investir em um novo empreendimento. A utilização do meio online por empresas caracteriza um perfil inovador e um relacionamento mais próximo ao cliente.

Uma ferramenta muito importante para a comunicação digital de uma empresa é o blog corporativo. Estima-se que futuramente os blogs serão tão comuns quanto propagandas e banners para a divulgação e venda.

O blog é um excelente meio de relacionamento com o cliente, pois nele a empresa pode informar sobre novidades relacionadas à marca ou ao cenário do mercado e o cliente pode interagir fazendo comentários e colocando suas dúvidas. Assim a política de transparência é adotada, o que proporciona maior credibilidade à empresa.

A criação de um blog corporativo não pode ser tratada como apropriada para qualquer empresa. Não há distinção quanto ao porte da companhia, mas há diferença quanto à cultura da empresa. Uma instituição de controle, por exemplo, não está disposta a ouvir reclamações ou conhecer o ponto de vista de seus clientes. Por isso, antes de iniciar atividades na blogosfera é necessário conhecer o real perfil da empresa em questão, além de definir o objetivo com a ação.

Um blog pede dedicação e planejamento. É preciso contar com uma equipe de blogueiros que o atualizem periodicamente e procurem responder comentários de leitores com agilidade. O foco dos assuntos postados deve ser relacionado ao nicho atendido, mas sendo sempre informativo, interessante e tendendo à informalidade, afinal, o usuário quer se sentir próximo da empresa com quem se comunica.

Redigir a respeito dos produtos da empresa deve estar incluído nos assuntos tratados, mas não deve ser o único foco do blog se a intenção for de atingir mais usuários interessados em um determinado segmento. Se o blog trata apenas sobre a Microsoft, por exemplo, o conteúdo postado nele atrairá apenas usuários que tenham produtos da marca e excluirá os que ainda não a conhecem.

Uma das empresas brasileiras destacadas nesse segmento é a Construtora e Incorporadora Tecnisa. A empresa usa seu blog como extensão de seu slogan: “mais construtora por m²”. E trata sobre assuntos como construção, processo de compra de imóveis, temas da gestão empresarial e até mesmo sobre paisagismo. O blog da Tecnisa trouxe para a empresa resultados como visibilidade e modernização da marca, relacionamento com o cliente e parceiros de negócios, avanço da política de transparência empresarial e governança corporativa.

Lembre-se: antes de criar o blog de sua empresa, pesquise a respeito de seu mercado de atuação e pense na melhor maneira de tratar assuntos da área e abordar usuários. Tenha ao menos uma pessoa responsável pelo blog – o tamanho da equipe varia de acordo com o tamanho da companhia – e certifique-se de que o trabalho será tratado com a seriedade que seu objetivo de ação pede, pois benefícios e conseqüências ruins podem ter o mesmo peso se o blog não for cuidado devidamente.